poesia

Gêneros literários

Nós, seres humanos, possuímos uma necessidade enorme de classificar diversos assuntos e visões. É assim que conseguimos entender melhor tudo ao nosso redor.

O mercado literário, unindo o funcional com a categorização, vem crescendo cada vez mais com o tempo. Com o uso dos gêneros literários, podendo ser definido como uma verdadeira categorização dos diversos tipos textuais desde a Grécia antiga, somos capazes de criar histórias com diferentes tipos de narrativas, gerando uma série de sensações diferenciadas.

Gêneros literários: o que é e como começou

É correto afirmar que esta nova visão de mundo tenha começado com o incrível Aristóteles, inventor de diversas ciências e pioneiro na utilização dos estilos literários. Nesta época, existiam somente três gêneros literários, sendo eles:

  • Lírico;
  • Épico;
  • Narrativo/Literário.

Os livros geralmente contavam contos épicos baseadas em estórias de heróis, tal como a Odisseia e a Ilíada. Os livros líricos tratavam-se de poesias e livros com tom dramático, sendo uma inspiração para futuros teatros e comédias.

Até mesmo nos dias de hoje, a classificação criada antigamente pelo filósofo já citado existe. A diferença vai ficar entorno dos subgrupos que os autores foram criando de acordo com suas obras, também sendo uma jogada comercial para deixar mais livre o comercio das livrarias, editoras e distribuidores.

O gênero literário lírico ou narrativo também se destaca um pouco dos seus irmãos, sendo algo a respeito da forma que a estrutura aparece no texto. Ele funciona assim:

  • Crônica

Narrativa que contempla textos que consigam relatar situações mais cotidianas em ordem cronológica, contemplando o humor ou uma crítica interna sobre a sociedade;

  • Fábula

Estórias mais voltadas para o fantástico mostrando uma visão moral;

  • Novela

Um pouco mais curto que um romance, mas não sendo curto igual um conto;

  • Ensaio

A partir de um ponto-de-vista, sem qualquer prova ou argumentação, o autor coloca sua opinião junto a sum ensejo;

  • Contos

Narrativas curtas e breves;

  • Epopeia

Um poema mais longo que ressalte aventuras de um herói;

  • Romance

Descrições mais longas dos sentimentos ou comportamentos dos personagens, sendo maior e mais complexo que uma narrativa.

livros interativos

O que são livros interativos?

E se você pudesse mergulhar em uma história fora da leitura?

Sei que parece estranho. Afinal, todo livro depende muito da nossa imaginação, dependendo muito do estilo da escrita.

Para você que gosta de novas aventuras e experiências, tenho uma novidade:

Livros Interativos

livro

Quando falo mais especificamente de livros interativos, falo de livros que vão depender um pouco de meditação para que a experiência aconteça. Logo, a pessoa conseguira imergir na narrativa com muito mais qualidade e proximidade.

Existem algumas narrativas que estimulam que a pessoa consiga complementar a história com alguma ação externa. Deste jeito, os livros não só produzem leitura, mas também produzem cantos, sons e tremeliques onde direcionam o leitor para uma experiência muito maior que uma simples leitura.

Não é nenhuma surpresa você ver uma pessoa com olhos flamejantes, carregando sempre alguns lápis na bolsa para interagir com esta nova tecnologia.

Onde tudo começou?

É realmente confuso dizer, uma vez que diversas obras começaram praticamente juntas. É possível apontar a escocesa Johanna Basford, autora da “Floresta Encantada” e “Jardim Secreto”. Suas obras consistem em páginas de desenhos em preto e branco para serem coloridos, sendo páginas intrincadas.

Entendeu o conceito? O começo dos livros para colorir pode ser considerado o inicio de uma era interativa. O simples fato de você ter que interagir com a obra para deixa-la completa ou altera-la ao seu gosto já abre um incrível leque de possibilidades.

Exemplos de obras

Melhor do que somente explicar, vou passar alguns livros interativos que você pode conferir e apresentar para todos os seus amigos. Anotem aí:

  • O livro com um buraco

Conforme você pode analisar no título, trata-se de um livro com um verdadeiro buraco no centro. Em cada uma das páginas duplas, o autor irá propor uma interação que seja levemente diferente dos elementos naturais. Neste time de interações, será válido colocar o rosto, o braço, fazer um buraco para brincar de basquete e trazer elementos físicos para guardar, seguindo sempre as pistas que o livro irá fornecer durante a narrativa.

Todas as suas interações contam positiva ou negativamente para o jogo, sugerindo que a pessoa complete com algum elemento caso o mesmo esteja em falta;

  • Aperte aqui

Quer faze rum exercício? Feche os olhos e tente pensar em um livro que provoque uma experiência real para um bebê ou criança. Bom, esta obra de Hervét Tullet consegue realizar este conceito.

Pegando como base a ideia de um livro que siga o clima de um objeto, a interação acontece com o impacto conjunto de imagens e palavras. Antes de virar a página, o bebe deverá seguir comandos como “aperte aqui”, podendo mudar os elementos das páginas gradativamente como se fosse mágica. Incrível, não é mesmo?

  • Este livro comeu meu cão

Livro que consegue explorar a noção de materialidade como um verdadeiro objeto. Nesta fase, as margens começam a aparecer na narrativa. Dentro da mesma, uma pequena chamada simplesmente de “Bella” estará passeando com o seu querido cachorro Bolota quando acaba se perder do caminho, desaparecendo. Com isso, o leitor se pergunta qual foi o problema ou motivo do desaparecimento.

Interagindo com o próprio conceito e linguagem do livro, a personagem percebe que ele pode estar preso nas margens. Chega de spoilers!

Vou dar a oportunidade para vocês descobrirem ainda mais obras para consumir. O livro interativo é a nova aposta da atualidade.

escritor

Começando a escrever

Você já se deparou com uma folha de papel em branco por várias horas sem ter nenhuma ideia na cabeça? Olha, eu também! Não foram poucas as vezes que fiquei horas e dias sem ter nenhuma ideia para escrever ou analisar textos para novas obras.

Depois de diversos estudos e técnicas, consegui alguns exercícios e dicas que ajudaram a editora a seguir com suas atividades de análise e novas criações.

Está pronto para torna-se um ótimo escritor? Para começar o artigo com o pé direito, nada melhor de contemplar algumas dicas do grande escritor Stephen King:

Comece se inspirando

Buscar inspirações em coisas que estão na sua rotina individual é o primeiro passo para começar a ter boas ideias.

Enxergar coisas que te tragam felicidade, angustia e alegria podem lhe trazer coisas positivas para colocar no papel.

Pense naquele filme que te marcou. Pensou? Agora tente achar os personagens mais importantes. Aqueles que fizeram você refletir sobre algo em sua vida.

O que esses personagens têm em comum? Percebeu que eles possuem características transformadoras que sempre elencam alguns assuntos que acontecem ao seu redor?

Caso você já tenha alguma formação ou domínio de algum assunto, pode começar escrevendo para algum blog. No site http://drrafaelangelim.com.br/, por exemplo, você pode encontrar textos voltados para a medicina e suas respectivas categorias.

Não espere. Comece a escrever

escrevendo

Pegue um papel em branco e escreva a primeira coisa que vier na cabeça. Faça esse exercício todos os dias em todos os momentos que pensar em qualquer trecho da sua possível história.

Sem envolver qualquer tipo de critica ou limitação, coloque suas ideias na primeira folha de papel que tiver. Caso consiga, tente se passar como leitor junto a suas emoções. Guarde estas anotações e trabalhe no futuro;

Após o texto, tente ler novamente

Algumas das suas ideias podem ser refeitas, medindo corretamente suas palavras para confeccionar a melhor maneira de colocar no papel oficial. Alguns escritores antigos costumavam não ajustar muito suas obras primárias, deixando para fazer isso somente no final da produção. É relendo todas as suas histórias que você conseguirá detectar novas ideias para aplica-las no texto.

Uma ideia interessante para você começar a escrever histórias inspiradas em outras, com personagens existentes ou fictícios, é criar uma fanfic. Seria uma história spin-off a partir de outras obras. Usando uma base sólida, você pode criar outros caminhos que podem ser interessantes.

Lembra o exemplo que fiz no começo do artigo? Pois bem! Existe uma Farmácia de manipulação que também produz o mesmo estilo de conteúdo em suas postagens. Desta maneira, você pode ter ainda mais base para criar suas histórias.

Sobre ortografia, tente não se preocupar muito com isso. Existem diversos programas, como o próprio Word, que consegue ajustar isso para você. No entanto, o próximo item vai abrir um pouco mais sua mente sobre isso;

Sempre lendo

Como disse anteriormente, tanto o Word quanto o Google podem te ajudar a corrigir alguns problemas de ortografia. Porém, a maneira de escrever pode influenciar diretamente no entendimento e emoção da leitura.

Manipular corretamente a utilização das pontuações, palavras e sinais podem fazer a verdadeira diferença na narrativa. Neste caso, tente sempre ser muito ousado e não deixe de estudar novas maneiras de evidenciar suas ideias.

Invista na leitura e comece a escrever.